domingo, 5 de setembro de 2010

Olhar pra todas essas coisas e fingir que tudo esta normal, me consome, me distorce de tal forma que cheguei ao ponto de inventar o que não existe. Uns desconhecidos ali, uns amigos pra lá, um amor aqui e esperança em todo lugar.
A cada dia que passa, me perco mais no menos que eu quero.

4 comentários:

  1. Excelente post! Nem fingir, nem fugir... nem aceitar! Ter essa clareza de estar perdido no menos que se quer é um passo para se encontrar ;o)

    ResponderExcluir
  2. mesmos pensamentos ocorrem em mim.

    Muito boas palavras, Guilherme.

    ResponderExcluir
  3. Belas palavras, Guilherme... Parabéns.

    ResponderExcluir